segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Candido Portinari

O Mestiço, Pintura a Óleo/Tela,1934

À cento e cinco anos veio ao mundo um dos maiores pintores que o Brasil já teve e pôde reverenciar. No dia 30 de dezembro de 1903 nasceu Candido Portinari, filho de imigrantes italianos que haviam se estabelecido no país há pouco tempo, fixando residência no interior paulista, num vilarejo que mais tarde iria se transformar em cidade e se chamar Brodósqui.

No início do século passado, Brodósqui, assim como boa parte do estado de São Paulo, tinha no café sua força econômica. Sendo assim, enormes fazendas rodeavam o lugar, acompanhadas de poucas casas brancas e de uma igreja. Passavam ali vários retirantes vindos do Nordeste, exaustos e famintos, caminhando há meses em busca de melhores condições de vida. E foi nesse ambiente de contrastes, pobreza e injustiça social que “Candinho”, como era conhecido na infância, recebeu a influência para as temáticas de suas futuras telas.

Foi na igreja que Portinari mostrou pela primeira vez sua afinidade com a arte. O vigário local desejava encomendar uma porteira e o responsável não conseguia entender como deveria ser feito o serviço. Nisso, o menino Candinho pegou lápis e papel e desenhou a porteira. Na mesma hora o vigário, impressionado, pediu-lhe que acompanhasse um frentista francês que estava a caminho de Brodósqui para ornamentar a fachada da paróquia. Era o início, mas o garoto precisaria rumar para o Rio de Janeiro para aprender as técnicas da pintura.


VER MAIS:

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Início